Entre aliterações e assonâncias, preferi a rima

Este ano redescobri meu antigo amigo

Perdeu mais cabelo, engordou uns quilos

E revelou que tem um polêmico umbigo

Mas continua daquele jeito tranquilo

 

Perdidos estamos na selva de pedra

Tropeçando nas pedras do caminho

Apostando no que não se quebra

Dividimos apê e até viramos vizinhos

 

Fizemos curso de poesia, comida indiana

Fomos ao show do Lenine, viajamos a Londrina

Bebemos, relembramos a língua italiana

E conversamos sobre quem discrimina

 

Assistimos sem dormir às aulas do professor chato

Assistimos ainda ao Bardén e ao Saramago

Torço para que ano que vem tenha ainda mais contato

Desejando a ele grandes dias, muitos tragos e afagos

 

Postado por Tatiana Lazzarotto, que preferiu aproveitar rimas pobres e versos ingênuos para parabenizar seu parceiro no curso de poesia. Sim, é isso mesmo que você deve estar pensando. O curso serviu para tudo, menos para aprender a escrever poesia.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Entre aliterações e assonâncias, preferi a rima

  1. Thiago T. Borba disse:

    Muito bom Tati, adorei seu texto, como sempre, rsrsr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s