Cega em tiroteio!

Quando Fernando decidiu criar o blog achei uma ótima idéia! Achei melhor ainda por saber que seria em ordem alfabética. Assim a minha vez de escrever demoraria a chegar e eu teria tempo de pensar o que pichar nesse muro. Além disso, poderia observar o que todo mundo escreveu e assim saber qual linha seguir.

E hoje, na minha vez de escrever, eu chego à conclusão que o fato do meu nome começar com V não me ajudou em nada! Ao contrário, só fez complicar! Agora estou mais em dúvida ainda e não quero decepcioná-los!

É muito difícil descrever meus sentimentos. Ainda mais difícil é escrever sobre o que eu quero alcançar, já que na verdade eu não sei o que eu quero!

Meu lado ascendente em gêmeos tem falado tão alto ultimamente e influenciado com força total na minha vida profissional! Estou muito indecisa, cada hora quero uma coisa!

Adoro produção, seja ela de áudio, de vídeo, de eventos, mas paga-se tão pouco. É tanto esforço pra pouco reconhecimento. Estou desistindo de produção!

Pensei em fazer um curso de dublagem, antes do curso veio a oportunidade. Fiz a voz de um menino em um piloto de DVD que apresentamos a uma empresa. Quem tiver interesse em assistir, eu sou o Pedro http://www.intervalo.com.br/carneirinho.htm

Pensei em fazer um curso maravilhoso de roteiro, mas ainda não sei se é isso. Estou escrevendo os roteiros de um programa de rádio infantil e também os roteiros dessas mini estórias que acompanham as músicas do projeto de DVD que falei acima.

Tenho pensando em radicalizar, partir para o marketing. Todas as pessoas que eu conheço que focaram nessa área estão se dando bem. Começa em agosto uma pós na ESPM, eu só preciso de R$ 12.000,00, quem quiser investir em mim aceito ajuda!

Resumindo, como diria Milu, minha professora de português do ginásio: estou mais perdida do que cego em tiroteio!

A única certeza que eu tenho até agora, é que escolhi o Rio de Janeiro como o berço para todas as minhas conquistas. Mesmo que na prática, até agora, eu não tenha conquistado nada além de uma torradeira!

Sei que é aqui que eu quero viver. Não me importo em investir 50% do meu salário em aluguel. Não me importo em ficar parada no transito. Muito menos de correr riscos de assalto ou até coisa pior.

Tudo isso vale! Vale ainda mais porque eu sei que posso entrar em um carro e ver minha mãe em exatamente 2 horas e meia, isto é, se o engarrafamento permitir. Compensa, porque em um domingo de sol eu posso ir até a Pedra do Arpoador e ver Zé mergulhar incessantemente.  Posso presenciar, em minhas corridas noturnas, a lua iluminar o mar e realçar a beleza da Pedra do Leme. Posso passar a tarde toda com meus amigos na praia, comendo biscoito globo e tomando um guaravita, sempre na tentativa de curar a ressaca do dia anterior!

Pra muitos pode parecer pouco, coisa de gente sem ambição, pode até ser… Mas eu não tenho muitas ambições mesmo, fazer o que? Ver minha mãe, ter meu cachorro comigo e poder desfrutar da companhia das pessoas que eu amo é o que preenche as lacunas da minha humilde vida!

Em pensar que há dois anos atrás quis desistir de tudo isso! Achei que o Rio de Janeiro não era pra mim ou eu não era pro Rio de Janeiro.

Pensei que nunca conseguiria mudar de apartamento e hoje estou partindo para minha segunda mudança, em menos de um ano. Vou morar com duas pessoas que, assim como eu, tentam achar seu lugar na cidade da beleza e do caos.

Estou muito feliz, ansiosa e agradecida. Cris e Fernando estão me dando uma  grande prova de amizade! Eles aceitaram dividir um apartamento comigo e com um Golden Retriever maluco e hiperativo. Farei o possível para minimizar a presença do Zé na vida deles, mesmo que isso seja uma missão quase impossível.

Comecei esse ano focando todas as minhas orações para o meu lado profissional. Achei que decidindo, afinal, o que eu quero, conseguiria acertar o compasso da minha vida pessoal. Me enganei. Ela está se acertando sozinha e eu nem precisei mudar de emprego para que isso acontecesse.

Vou continuar rezando, lógico, pedindo para que eu me encontre dentro da área de trabalho que escolhi e que acredito ter talento. Mas parei de só pedir, agora eu quero agradecer. Agradecer por ter perto de mim as pessoas que eu realmente amo e que me dão forças para eu conquistar o que eu quiser.

Postado por Vivianne Marques

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Cega em tiroteio!

  1. Renata Nizer disse:

    Cada post e percebo como no meio de nossas diferenças temos tanto em comum… e aprendo sempre. Valeu, Vivi, é é assim mesmo… caminhando que se encontra o caminho.

  2. Vicente Iorio disse:

    A Vivi escreve muito bem!!! Adoro o modo em que ela descreve as histórias!!! =)

  3. Cris disse:

    Tamo junto amiga!

  4. Samara disse:

    Rioo…40º graus….Nada podia ser tão bom nessa vida como saber que vcs três irão viver juntos em busca dos seus sonhoss..rs Quero um lugar pra mim….quando for visita-los..

  5. Vivi, que lindoo tudo isso! Tomara que dê bem certo!
    😉
    Bjoo

  6. MIchele Mitsue disse:

    Vivi, realmente entendo a sua tormenta interna, pois vivo isso todos os dias! E adoro ler o que você escreve, sinto até que estou na sala de casa, falando disso com você.

    Muita luz para todos nós.
    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s