Eu voltei e é pra não ficar

Eu voltei a morar em Jandaia, com meu pai, minha mãe e meu irmão. Eu voltei a comer a comida da Maria que tanto amo. Amo a Maria e a comida dela. Eu voltei a chorar com mais frequência. Eu voltei a precisar do dinheiro dos meus pais. Eu voltei a saber que a vizinha da namorada (que tá gorda) do cara que é sobrinho do dono do posto chifrou o piá da Hilux prata. Eu voltei a querer desesperadamente encontrar pessoas que não sabem exatamente onde querem chegar, mas sabem que ainda não chegaram. Eu voltei a fazer mais exercício, embora a amada comida da Maria amada não me deixa entrar na casa dos 50 de novo. Eu voltei a usar mais as redes sociais. Eu voltei a pensar que planos são realmente falíveis, mas vale o tempo que gastamos pra fazê-los quando se tem tempo de sobra. Eu voltei a estudar e fazer coisas de universitários. Eu voltei a não ter tantas olheiras. Eu voltei para os meus velhos amigos, velhos amores, velhos lugares e não tive dúvidas que a minha sede é de novos. Eu voltei a pensar na efemeridade da vida e tive certeza que a minha pressa de viver faz todo sentido.
Eu voltei a achar que ainda voltarei bem melhor.

Postado por Lis Sayuri. “Meu corpo tá aqui, mas meu espírito é de lá.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Eu voltei e é pra não ficar

  1. Renata Nizer disse:

    Você já está melhor, amiga… talvez perceba isso daqui um tempo só. Você sem olheiras, você percebendo a vida… Amo imensamente você e todos que aqui escrevem.

  2. Vivianne Marques disse:

    Já disse que seu tempo ta correndo! Depois de se encontrar, vem encontrar a gente!
    Vai ter sempre lugar no canto da minha cama! Saudades!

  3. Samara Reis disse:

    Eu também aprendi que os planos são falíveis…e adoro conversar com pessoas que não sabem onde exatamente querem chegar…
    Acredite agora que eu sei…que posso comer com prazer, viajar por lugares inesquecíveis e meditar minha fé e sobre meus ideais minha vida faz mais sentido onde quer que eu esteja…
    O local é apenas um detalhe….nosso espírito pode ir a qualquer lugar…rs
    Saudades amiga…ainda vamos conversar sobre suas aventuras cariocas..mineiras…matogrosenses…catarineses….hahaha…
    “Correr não adianta, é preciso partir a tempo.”
    (Jean de La Fontaine)

  4. Lis Sayuri disse:

    é isso mesmo, “partir a tempo”. Saudade de todas vcs. Fico pensando quando vamos conseguir nos reunir de novo.

  5. Eu voltei a pensar na efemeridade da vida e tive certeza que a minha pressa de viver faz todo sentido. E só essa frase já valia o texto todo. Adorei. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s